Beleza

Novidades

A moda da beleza inteligente

A ALTA TECNOLOGIA, NO QUE TOCA À BELEZA, PARECE SER UM JOGO DE APOSTAS ALTAS NO MERCADO DO ORIENTE. DO SIMPLES ROLO DE JADE AO LUNA MINI 2, A CHINA TEM UMA OBSESSÃO PELOS CUIDADOS DE PELE E PARECEM SER UM EXCELENTE PÚBLICO PARA TESTAR OS DISPOSITIVOS DE CUIDADOS DE BELEZA.

22.02.2019 por Célia Figueiredo

Enquanto fora da China as rotinas de beleza adotaram a medicina chinesa com produtos de baixa intervenção que prometem reduzir o inchaço, promover a circulação e tornar a pele mais brilhante sem acupuntura ou misturas de ervas prescritas por praticantes tradicionais, a China parece ser obcecada com os cuidados de beleza inteligente, a chamada beleza hi-tech. A conclusão foi tirada pela influencer de beleza Marianna Hewitt quando percebeu que em 2017 o produto de beleza mais vendido foi o humilde rolo de jade. A verdade é que o mercado de dispositivos de beleza da China está a crescer. Segundo os consultores da Kline & Company, as vendas do setor tiveram um crescimento de 71% em 2017. No mesmo ano, a divisão de aparelhos de beleza importados da Tmall Global, propriedade do famoso site Alibaba, teve um crescimento de 700%, de acordo com o Jing Daily e o site de notícias CBO. Também no mais recente Singles’ Day shopping festival, do Alibaba, no dia 11 de novembro, cinco dos 10 aparelhos digitais vendidos foram de beleza inteligente. Mais. Dos 10 produtos mais vendidos, em todas as categorias em 2017, três eram dispositivos de beleza vendidos pela empresa sueca Foreo, cujo gadget de limpeza facial de silicone Luna mini 2 ficou em segundo lugar apenas atrás no iPhone 8 da Apple.

O mercado na China

E poderá perguntar: porquê a China? “Para os consumidores chineses, os cuidados com a pele estão no topo das prioridades, e ter” pele de anjo “é o objetivo final”, observa o diretor-geral da Foreo, Beki Hoxha, acrescentando, “enquanto no ocidente aplicamos generosamente maquilhagem, pois os cuidados com a pele requerem muito dinheiro, tempo e trabalho, na China não têm problema em pagar qualquer preço pelos produtos mais recentes”. E esta obsessão, para além de lucrativa, é mais do que superficial. “O foco expandiu-se além da maquiagem em suplementos nutricionais e dietéticos e produtos de cuidados de saúde, à medida que as pessoas adotam uma visão mais holística do bem-estar”, disse o presidente-executivo e co-presidente da China International Beauty Expo (CIBE), Lin Lin. E a Foreo não é o único jogador na arena. Aglomeram-se os players no mercado de dispositivos de beleza e a fidelidade a uma marca está em baixa. Surgem pioneiros em dispositivos: tonificação facial, tecnologia LED e infravermelho anti-envelhecimento, escovas de limpeza Clarisonic de propriedade da L’Oréal, etc. Por exemplo, a NuFace entrou na China em 2016 com sua linha de dispositivos de tonificação microcorrente da pele, testados clinicamente para contornar, elevar e reduzir as rugas. Hoje, o país é o maior mercado asiático da empresa sediada na Califórnia. “Tivemos um crescimento de três dígitos todos os anos desde a nossa entrada no mercado”, disse Tera Peterson, executivo-chefe da NuFace, sublinhando, “2019 será outro ano de grande crescimento.” A mesma responsável diz que “o público chinês é mais exigente com o que quer, e por isso impõe-nos um padrão diferente… mas gostamos do desafio”.

Também a NuFace e a Foreo têm planos para crescer na China com o desenvolvimento de novos produtos conforme o gosto desta população. “O mercado chinês é, globalmente, um grande impulsionador de pesquisa e desenvolvimento”, observa Hoxha, da Foreo.

0 Comentários

Deixe um comentário

Quer juntar-se à discussão?
Esteja à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Post